Por muito pouco, apenas 0s026, Átila Abreu não manteve os 100% de aproveitamento entre os dez primeiros em todas as atividades de pista na temporada-2017 da Stock Car. No treino classificatório deste sábado, no Velopark, o piloto da Shell Racing ficou na 11ª colocação para a largada da primeira prova deste domingo.
 
Depois de Átila ficar em décimo no treino livre da manhã, com o carro saindo de frente, a temperatura do asfalto aumentou de 16 para 45 graus entre a manhã e a tarde, e o sorocabano fez modificações no carro #51.
 
O desempenho melhorou e, com tranquilidade, ele conseguiu no Q1 a sétima posição e avançou sem problemas para a etapa seguinte do treino. No entanto, o carro passou a sair de traseira no Q2, e Átila terminou em 11º, embora a apenas 0s2 do melhor tempo.
 
Com tanto equilíbrio, Átila aposta no fato de a etapa ser a de maior número de voltas da temporada – mais de 40 por prova – para se recuperar e marcar pontos importantes na briga pelo título – o piloto da Shell Racing é o terceiro na tabela, com 37 pontos, apenas três a menos do que o líder.
 
Átila Abreu tem uma vitória no circuito gaúcho, em 2011, e subiu ao pódio em terceiro lugar na segunda prova de 2016, já pela Shell Racing. As duas provas serão disputadas neste domingo, às 13h de 14h10, respectivamente, com transmissão do SporTV 2. Cada prova terá 40 minutos, mais uma volta, e na segunda bateria o grid será invertido entre os dez primeiros da prova inicial.
 
Grid da primeira prova
 
1º T.Camilo – 53s819
2º C.Bueno – 53s888
3º R.Maurício – 53s944
4º M.Wilson – 53s988
5º D.Serra – 53s990
6º M.Gomes – 54s167
7º V.Brito – 53s968
8º R.Barrichello – 53s981
9º R.Zonta – 53s986
10º V.Genz  – 53s994
11º A.Abreu – 54s020
12° T.Rocha – 54s094
13º L.Foresti – 54a225
14º J.Campos – 54s235
15º G.Casagrande – 54s458
 
O que eles disseram:
Átila Abreu, piloto do carro #51
“Sabia que seria difícil brigar pela pole position, mas estava confiante em entrar para o Q3. Mas os tempos estavam muito próximos e ficamos perto de entrar. Conseguimos melhorar na última volta mas não foi suficiente. A corrida te dá muitas oportunidades, então vamos procurar entender como vai funcionar a estratégia de corrida para conseguir bons pontos e brigar no grupo da frente”
Thiago Meneghel, chefe da equipe Shell Racing
“Serão corridas duras, bem longas, com mais 40 voltas cada se for tudo em bandeira verde. Nosso carro não é o melhor para as classificações, mas na corrida será tudo diferente. É preciso tomar muito cuidado com os enroscos ali na frente na largada. Se passarmos disso, vamos terminar bem, sim”