Átila Abreu marcou pontos nas duas corridas deste domingo em Buenos Aires pela Stock Car mas não conseguiu resultados que refletissem o potencial do carro #51 para o fim de semana. No fim, o sorocabano conseguiu um décimo e um 14º lugares e agora ocupa o quarto lugar no campeonato.

O domingo foi de chuva no autódromo Juan e Oscar Galvez e a largada da primeira prova se deu atras do safety car. Largando de oitavo, Átila teve dificuldades com a tração e, com muita luta, ainda conseguiu arrancar no finalzinho o décimo lugar, o que deu a ele o primeiro lugar no grid da segunda corrida.

Quando os carros estavam no grid da segunda corrida, a chuva ja tinha parado e o asfalto secou rapidamente. Com isso, pilotos que tiveram problemas na primeira corrida apostaram na troca para pneus slicks antes da largada e a estratégia acabou funcionando.

Átila e os pilotos que estavam entre os primeiros colocados optaram por largar de pneus de chuva, já que a pista não estava completamente seca ainda. O piloto do carro #51 liderou o começo da bateria e abriu sobre os demais, mas uma entrada do safety car anulou a vantagem.

Naquele momento da prova, o dilema cresceu: valeria a pena apostar na secagem total do asfalto e trocar para slicks mesmo com a perda de muito tempo? Átila manteve os pneus de chuva e no fim o rendimento do carro de fato caiu e ele cruzou a linha de chegada em 14º.

Átila volta à pista entre os dias 20 e 22 de outubro com a etapa disputada em Tarumã, no Rio Grande do Sul.

O que disse Átila Abreu:

“Foi um fim de semana ruim para o campeonato. Na corrida 1, o carro destracionava muito, mas ainda consegui chegar em décimo, o que foi uma salvação. Largando em primeiro, não sabíamos o quanto o pneu de chuva poderia desgastar. Começamos a corrida, eu tinha um ritmo bom, tentando salvar um pouco do pneu, mas o safety car complicou tudo. Além disso, antes da segunda corrida o diretor de prova chegou a dizer no grid que poderíamos trocar os pneus para slick mas depois não autorizaram. Estando em primeiro, é difícil tomar uma decisão de trocar o pneu ou não. Tentei ir até o fim porque eu já voltaria em sexto ou sétimo. Foi uma situação bem complicada, para quem estava atrás com a corrida perdida é mais fácil tomar uma decisão como essa. Tomamos a decisão errada e quem trocou para slick estava bem mais rápido. Agora é remar, vamos tentar fazer a diferença nessas corridas para chegar na última prova com chances de título e brigar em São Paulo. Vamos continuar trabalhando, tentando melhorar o carro, é o tudo ou nada. Ainda dá, vamos lá, ninguém disse que seria fácil”

 

Campeonato de pilotos:

1º D.Serra – 259 pontos
2º T.Camilo – 255
3º F.Fraga – 214
4º Á.Abreu – 203
5º R.Barrichello – 186