Com mais uma atuação de muita garra, Átila Abreu conquistou a terceira colocação na segunda corrida da rodada de Curvelo da Stock Car, após uma linda ultrapassagem sem o uso do botão push to pass na abertura da última volta.

Após o terceiro pódio na temporada-2017, e o 12º lugar na corrida inicial deste domingo, Átila subiu de quinto para quarto na classificação geral da temporada, a 42 pontos da liderança.

Na primeira corrida, Átila Abreu tinha como objetivo ou escalar o pelotão e marcar o maior número possível de pontos, ou terminar em décimo para largar na pole position na segunda corrida pela regra do grid invertido entre os dez primeiros da bateria inicial.

No começo, Átila pulou de 11º para décimo mas não conseguiu evoluir até a rodada obrigatória de pit stops. A Shell Racing decidiu então reabastecer com mais gasolina do que o previsto inicialmente pensando numa parada mais curta na segunda prova.

Mas outros fizeram a tática inversa e Átila caiu para 12º no resultado final, o que o impossibilitou de largar na frente na segunda corrida como pretendia.

No entanto, a estratégia rendeu dividendos na segunda prova e, ao retardar seu pit stop, o piloto do carro #51 conseguiu um bom ritmo com a pista livre, e, dessa forma, voltou em quarto depois do reabastecimento.

No fim, Átila conseguiu ainda atacar Rafael Suzuki e, com uma bela manobra no fim da reta dos boxes no início da última volta, garantiu a terceira posição e mais um resultado importante na campanha rumo ao título.

Os carros da Stock Car voltam à pista daqui a duas semanas com a rodada dupla no Vello Cittá, em Mogi-Guaçu. Será a primeira visita da categoria ao circuito inaugurado em 2012, e a primeira vez que a categoria vai ao interior de São Paulo desde a rodada de Ribeirão Preto em 2015.

Natural de Sorocaba, que fica a apenas 161km de Mogi-Guaçu, Átila Abreu tem um ótimo retrospecto correndo no interior paulista, com duas poles e duas vitórias em Ribeirão Preto, em 2010 e 2011.

Campeonato:

1º D.Serra – 178 pontos
2º T.Camilo – 157
3º M.Wilson – 148
4º Á.Abreu – 136
5º R.Maurício – 129
6º F.Fraga – 123
7º R.Barrichello – 121
8º C.Bueno – 115
9º M.Gomes – 106
10º J.Campos – 75
O que disse Átila Abreu:

“Foi um fim de semana de aprendizado, com altos e baixos, começando bem os treinos e nem tanto na classificação. Na primeira corrida, largando em 11º, abastecemos muito e, com o safety car, poderíamos ter pulado para o grupo dos primeiros no grid invertido e ter tido um ritmo melhor se tivéssemos abastecido menos. Com isso, minha tática foi a de usar o mínimo de pushes no começo da segunda corrida. Tive sorte que o pessoal atrás de mim se embolou. Tentei virar rápido, mas o pessoal da frente gastou muitos pushes. Quando vi que ia abrir a janela, comecei a usar os pushes um atrás do outro e fiquei na pista o máximo possível para tirar a diferença. Deu certo, ficamos em quarto, achei que não tinha mais ritmo para perseguir o Suzuki, pois abastecemos menos na segunda corrida. Daí começou a acender a luz de combustível, não sabia se era falta de gasolina, mas vi que o Suzuki começou a ficar aí fui para cima. Passei sem push e na última volta vim só rezando para fazer esses pontos importantes para o campeonato”