O sorocabano Átila Abreu conquistou neste domingo sua segunda vitória na temporada 2018 da Stock Car, ao receber a bandeirada em primeiro na segunda corrida após largar em 23º e contar com uma tática perfeita da Shell V-Power e sorte de fazer o pit stop no instante em que o safety car foi acionado.

Átila, que este ano já havia vencido na etapa de Santa Cruz do Sul, subiu para a oitava colocação na classificação geral do campeonato, com 112 pontos. É a 12ª vitória do sorocabano em sua trajetória na principal categoria do automobilismo brasileiro.

Largando em  15º na corrida 1, Átila teve sua prova prejudicada por um toque com um adversário, o que deixou o carro desalinhado e desequilibrado. O piloto do carro #51 entrou nos boxes e os mecânicos da equipe iniciaram imediatamente o trabalho de recuperação.

Abreu ainda voltou à pista no fim da corrida para receber a bandeirada em 23º, e o trabalho do time seguiu no grid de largada antes da segunda prova. O empenho da Shell V-Power renderia frutos, e a estratégia colocada em prática deu absolutamente certo.

Após subir de 23º para 19º antes do começo da janela obrigatória de pit stops, Átila permaneceu na pista o máximo possível, para fugir do tráfego e ainda apostar numa eventual entrada do safety car. Isso aconteceu no exato instante em que o sorocabano estava nos boxes.

Como os demais pilotos tiraram o pé antes de passarem novamente pela reta dos boxes, o piloto da Shell V-Power conseguiu sair na liderança, mantida nas voltas finais mesmo com o carro #51 ainda com o capô danificado e a carenagem raspando no pneu traseiro direito.

Átila Abreu volta à pista daqui a duas semanas para a rodada dupla no Velo Città, onde o sorocabano venceu uma das corridas em 2017.

O que disse Átila Abreu:

“Temos de acreditar até o fim! Toquei com o Valdeno (Brito) e o carro ficou danificado. Voltei, e o time fez um grande trabalho para recuperar o carro. Larguei de 23º e fui recuperar o que dava, deixamos para parar na última volta da janela, e na hora que parei tive a sorte, primeiro, de o Rubinho (Barrichello), que estava mais rápido do que eu, ter tido um problema nos boxes e depois, quando saiu o safety car e o Thiago (Camilo) tirou o pé muito cedo, e me permitiu sair do box à frente. Aí foram algumas voltas até entender e reposicionar os carros, eu tinha certeza de que eu era o líder. Eram três voltas, e eu estava bem mais lento do que os outros, mas aí o Thiago teve algum problema e o (Rafael) Suzuki não tinha mais pushes, e deu para trazermos a vitória para casa. Em Campo Grande, a vitória escapou por uma circunstância de safety car dentro do pit stop, e hoje isso me favoreceu. Nada como um dia após o outro”

Classificação do campeonato:

1º D.Serra – 191 pontos
2º F.Fraga – 179
3º M.Wilson – 159
4º M.Gomes – 159
5º R.Barrichello – 142
6º C.Bueno – 141
7º J.Campos – 128
8º Á.Abreu – 112
9º R.Zonta – 99
10º L.di Grassi – 98