Com uma forte chuva caindo bem no seu grupo no Q1, o sorocabano Átila Abreu não teve sorte no treino classificatório deste sábado em Goiânia e vai largar apenas na 11ª fila da primeira corrida deste domingo na penúltima etapa da Stock Car.

Após treinos livres disputados com pista seca e forte calor, choveu com força justamente quando ia começar a classificação, e o piloto do carro #51 entrou na pista logo no primeiro grupo, quando a pista ainda tinha água empoçada em vários pontos.

Ainda assim, Átila encarou a pista molhada e, com o carro saindo bastante de traseira, ficou com o 11º melhor tempo de seu grupo, a 0s7 do primeiro lugar. No entanto, as condições da pista melhoraram, e quem entrou no segundo grupo se deu bem.

Com o 22º lugar no grid de largada, Átila agora terá de partir para uma corrida de recuperação numa pista em que ele já tem duas poles positions e duas vitórias, alcançadas nos anos de 2016 e 2017.

Átila Abreu larga para a rodada dupla às 11h e correrá a segunda prova às 12h02. O sorocabano é um dos candidatos ao Fan Push, um disparo extra do botão de ultrapassagem na segunda prova. A votação continua até a largada da corrida 1 no site oficial (www.stockcar.com.br).

O que disse Átila Abreu:

“Nosso carro com pouca água sempre se mostrou ruim, enquanto com mais água se mostrou competitivo, como no Velo Città, onde ficou muito traseiro quando começou a secar. Logo que eu saí, o carro já era um pouco traseiro. É óbvio que eu fiz uma volta que no momento me deixava entre os cinco, seis primeiros, mas eu tomava muito num trecho só em que a traseira mais me afetava. Na última volta, obviamente fui tentar buscar um algo a mais porque sabia que a pista iria melhorar. Acabou que o freio travou, e perdemos a volta, passei reto. Por algum motivo, o meu carro estava com muito freio na frente, porque passei o freio para trás o que costumamos passar, e não foi nem a metade do que deveria ter passado. Isso nos complicou um pouco, mas foi muito mais pela nossa falta de performance nessa condição de pista, porque alguns carros passaram. Vamos trabalhar para amanhã, ver qual condição, sol ou chuva, nosso carro estava muito bom no seco, sofremos apenas nas retas, como na outra corrida aqui, o que não foi solucionado. Se acharmos a velocidade de reta, teremos um carro competitivo para uma corrida de recuperação.”