Imagem: Hyset
Por: Luis Ferrari

O tempo chuvoso embaralhou os primeiros ensaios da nona etapa da Stock Car em Campo Grande, que retorna ao calendário após quatro anos. Mas não foi obstáculo para Átila Abreu e o Chevrolet #51 preparado pela equipe Mobil Super Racing. De chassi novo, o atual vice-campeão fechou os trabalhos com o décimo posto, mesmo tendo ido para a pista no grupo que pegou o asfalto mais molhado.

“No geral, a experiência foi boa”, resumiu o sorocabano. “No shakedown tudo funcionou perfeitamente no carro novo, então mostra que o trabalho de montagem foi muito bem feito na oficina.”

Na hora da abertura de box para o grupo 1 (na Stock Car o grid é dividido em duas turmas para evitar congestionamentos nos treinos livres), a chuva apertou. “É verdade que nos últimos anos nunca tivemos uma performance interessante na chuva, sempre torcendo pelo tempo seco. Mas hoje funcionou bem, o que nos deixa otimistas porque a previsão do tempo para o fim de semana é incerta”, observou Átila.

Ele passou a sessão toda entre os três primeiros, sendo superado apenas nos dois minutos finais. Mesmo assim, com a marca de 1min35s919, encerrou com a quinta marca no grupo -e 10º no geral.

“A jornada com o carro novo e o clima molhado nos permitiu trabalhar bem na chuva. Difícil tirar bases para comparar com os carros do outro grupo, porque qualquer variação da intensidade da chuva implica bastante tempo ganho ou perdido na pista: se aperta a chuva os tempos sobem muito; se seca, melhoram na mesma medida… Então o comparativo é o meu grupo e ali daria para andar entre os três primeiros, se não quebra o limpador nas últimas voltas”, comentou o piloto.

Átila é dono do melhor retrospecto do grid com pistas novas na Stock Car: nas últimas cinco introduções de novos traçados na categoria, ele cravou a pole ou venceu a corrida. Para manter a escrita em Campo Grande, o sorocabano aponta que será importante entender as condições de aderência da pista.

“A condição de grip é diferente da que encontramos em outras pistas aqui. Com alguns remendos no pavimento, tem três condições diferentes de grip, e isso é um desafio adicional. Tivemos uma performance interessante, mesmo com um carro difícil de pilotar. Acho que se o carro estiver um pouco mais dócil na guiada conseguiremos ser ainda mais rápidos amanhã para classificar novamente na frente.”

Neste sábado acontece a segunda sessão livre e a tomada de tempo (às 12h). As largadas estão marcadas para 12h e 13h15 de domingo (sempre pelo horário local, uma hora a menos que o horário oficial de Brasília).

Átila e as novas pistas da Stock Car
2010 – Ribeirão Preto – circuito com 2.270 m no centro da cidade – P1 na tomada e na corrida
2011 – Ribeirão Preto – circuito com 2.395 m no centro da cidade – P3 no quali e P1 na corrida
2012 – Cascavel – retorno da pista à categoria após duas décadas – P1 no quali e P4 na corrida depois de fazer um pit extra com pneu furado
2013 – Ribeirão Preto – circuito com 2.298 m no distrito industrial – P1 no quali e P10 na corrida
2014 – Goiânia – retorno da pista à categoria após reforma completa – P1 no quali e P2 na corrida

Treino live 1 – Campo Grande (top10):
1. Daniel Serra 1min34s649
2. Allam Khodair 1min34s719
3. Thiago Camilo 1min35s007
4. Felipe Fraga 1min35s282
5. Gabriel Casagrande 1min35s561
6. Ricardo Zonta 1min35s650
7. Antonio Pizzonia 1min35s694
8. Rubens Barrichello 1min35s762
9. Marcos Gomes 1min35s842
10. Átila Abreu 1min35s919